JS Moita - 1º de Maio

1º de Maio – Dia do Trabalhador

Faz 117 anos, e continua a fazer sentido!

Precisamente no dia 1 de Maio de 1886, que numa manifestação pacífica em Chicago – Estados Unidos, trabalhadores expuseram a sua necessidade de apenas 8 horas laborais diárias. As autoridades procederam de forma a reprimir a manifestação, dispersando a concentração e ferindo e matando dezenas de operários.

Ainda assim continuaram a defender os seus direitos, voltando quatro dias depois, no dia 5 de Maio de 1886, a intervir da mesma forma. A polícia reprimiu novamente os manifestantes, ocorrendo circunstâncias derivadas disso como: 8 líderes presos, 4 trabalhadores executados e 3 condenados a prisão perpétua.
Em 1888, a solidariedade internacional pressionou o governo americano a anular o falso julgamento e a elaborar novo júri. Os membros deste mesmo reconheceram a inocência dos trabalhadores e culparam o Estado americano, ordenando a liberdade dos 3 presos.

Em 1889 o Congresso Operário Internacional, reunido em Paris, decretou o dia 1 de Maio, como o Dia Internacional dos Trabalhadores, um dia de luto e de luta. E, em 1890, os trabalhadores americanos conquistaram a jornada de trabalho de oito horas.

Em Portugal, este dia começou a ser festejado e considerado até como feriado, apenas após o 25 de Abril de 1974 devido à opressão do Estado Novo.

Mantem-se a tradição e a valorização a este dia que à 117 anos causou a morte de quem lutava pelos seus direitos, e de outros seus semelhantes e pela realidade concebida que era a desejada.
Actualmente, se poucos festejam o dia do trabalhador é porque muitos estão desempregados.

A Juventude Socialista da Moita saúda todos os trabalhadores

JS Moita - 1º de Maio