Reunião de Câmara 20190123

As propostas da CDU não dão resposta aos problemas do concelho

Vimos mais uma vez fazer prestação de contas do trabalho dos eleitos do PS. Enquanto não forem estabelecidas as transmissões on-line das sessões de câmara, esta é a forma que o Partido Socialista e os seus eleitos encontraram de vos manter atualizados sobre as questões que se discutem em prol do desenvolvimento do concelho.
Apesar do frio que se fazia sentir na rua na noite de 23 de janeiro, houve duas cidadãs que fizeram questão de sair de suas casas e vir à reunião publica de câmara para colocar questões.
A Sra. Ana, trouxe à Câmara o seu descontentamento, provocado pelas inúmeras interrupções e cortes no abastecimento de água, que se fazem sentir nas Arroteias, em Alhos Vedros.
Ficou desde logo o compromisso da autarquia verificar o que se passava junto dos serviços. A esse compromisso somou-se o dos eleitos do PS, em ficarem atentos e acompanhar de perto esta situação até que a mesma se resolva.
No que diz respeito ao período antes da ordem do dia, o Vereador Luis Chula (PS) assinalou o facto de a proposta que entregou atempadamente, que visa promover a consciencialização e promoção de comportamentos seguros no âmbito da proteção civil junto das crianças e jovens, não ter sido agendada para aquela reunião. A isso o presidente (CDU) clarificou que entende existir autonomia dos vereadores, porem não existe independência, pelo que todas as propostas apresentadas pelos vereadores com pelouro, devem-lhe ser dadas a conhecer previamente.
O Vereador Carlos Albino (PS) na sua intervenção falou uma vez mais da falta de iluminação a que estão votadas algumas das ruas do concelho, e ainda o descontentamento face ao horário a que as luzes acendem e se apagam. Alertou que as pessoas começam a sentir-se inseguras e que a iluminação é um fator essencial de promoção da segurança. Assinalou ainda a necessidade de proceder à iluminação do trajeto que liga o topo da Av. José Almada Negreiros, Vale da Amoreira à Vila Chã.
Importa destacar que os eleitos do partido Socialista estão atentos aos problemas do dia a dia das pessoas e estão motivados na busca de soluções.
Em relação às propostas da ordem do dia, os eleitos do PS mantiveram uma postura construtiva, sem deixar de assinalar áreas em que acreditamos ser possível ir mais longe, onde é possível fazer melhor.
Nomeadamente no que se refere aos Mercados Municipais, as propostas apresentadas estão longe de resolver os problemas que os mesmos enfrentam, sendo necessário uma estratégia mais abrangente. Os Mercados são elementos fundamentais na comunidade, espaços de encontro e partilha, de diálogo na comunidade, com enormes potencialidades no que diz respeito ao contributo para a dinamização da economia local. O PS pretende que a autarquia tenha mais ambição nesta matéria, e que o ciclo negativo, que já se arrasta há longos anos, seja de uma vez por todas invertido.
Os eleitos do PS votaram ainda favoravelmente a propostas de apoio ao BB Blues Feste e ao Moita Metal Fest, para que se possam continuar a realizar as iniciativas que estas duas entidades promovem. Os Socialistas deixaram ainda um desafio, para que possa haver uma melhor divulgação e promoção das iniciativas, permitindo que as mesmas cheguem a mais pessoas e, subsequentemente, um maior impacto na economia do nosso concelho.
As propostas de apoio ao Clube Ribeirinho e à SFRUA, mereceram também os votos favoráveis do PS, com uma referência especial para a Velhinha, uma vez que este ano irá completar 150 ano de existência, uma data marcante na sua história.
Por último, a Vereadora Filomena Ventura (PS) fez referência à necessidade de ter em conta as especificidades de cada agrupamento de escolas, no cálculo do apoio financeiro a ser prestado no âmbito do Corta-Mato Concelhio. Isto porque o valor de 100€ de subsídio dado a cada um dos agrupamentos de escolas e escola não agrupada para a realização de uma iniciativa de tamanha envergadura nos pareceram francamente insuficientes.

Moita, 24 de janeiro de 2019