Bandeira

Implantação da República 1910 no país e na Moita

Depois de uma Monarquia Constitucional falida e ferida de morte após o regicídio, os republicanos de norte a sul do país procederam a um levantamento popular que se tornou em Revolução e, a 5 de Outubro de 1910 procederam à implantação da república em Portugal. Também no Concelho da Moita o momento foi vivido com muito entusiasmo e fervor republicanos a fazer fé num documento a partir do Almanaque Republicano que passo a inscrever:

«Na noite de 3 para 4 de Outubro, os revolucionários da Moita e de outros concelhos ribeirinhos aguardavam o sinal do início da revolução, dado pelos tiros de canhão da fragata S. Gabriel e do navio Adamastor, fundeados no Tejo. Na Moita iniciaram-se logo as actividades revolucionárias com a tomada da Escola de Torpedos de Vale de Zebro, em conjunto com os revolucionários do Barreiro. Depois, cerca das 4 horas da manhã, ao som de foguetes e morteiros, içaram a bandeira republicana na varanda da Câmara Municipal da Moita e proclamaram a República no concelho. Finalmente, chega à Moita a notícia que a vitória republicana estava consumada e a implantação da República assegurada, com muita alegria e regozijo do povo que se juntou, aclamando a Junta Revolucionária local. Na sessão de Câmara, realizada no próprio dia 5 de Outubro, os seus membros deliberaram a confirmação da implantação da República na Moita, congratularam-se com o Governo Provisório formado, decidiram alterar os mais importantes topónimos da vila, entre os quais a rua do Cais passaria a designar-se rua 4 de Outubro, mas que até hoje permanece com a designação de rua 5 de Outubro, defendendo Victor Manuel que se faça justiça ao topónimo tal como consta na acta de 5 de Outubro de 1910.»

No próximo dia 5 de Outubro, data em que se comemora a Implantação da República em 1910, e sobre a qual se passam 107 anos, os valores e ideais republicanos continuam vivos na alma e coração das portuguesas e portugueses. Apesar de momentos difíceis neste percurso de 107 anos, importa referir que, apesar dessas vicissitudes soube sempre o Povo Português, vencer as crises e as suas dificuldades, sempre tendo presente e à cabeça o amor pátrio.

Celebrar e comemorar a República é pois um dever, e uma forma de perpetuar na memória, todos aqueles que a ela concorreram lutando para a sua implantação.

Não podemos, como democratas, republicanos e socialistas, dissociarmo-nos deste aniversário tão caro e importante para todos os portugueses. É preciso continuar a lutar para que os valores da República continuem de pé, firmes, na luta pela Esperança de um Futuro Melhor. Por um Portugal Melhor. E claro, Por um Concelho Melhor.

 

PS: A foto da bandeira tem 108 anos, é pertença da minha família, de que hoje sou o fiel e único depositário, e foi hasteada muitas vezes ainda durante a monarquia, e foi como não poderia deixar de ser no 5 de Outubro de 1910, no Concelho de Caminha, Distrito de Viana do Castelo.